Pesquise Aqui!

13 de jul de 2010

Três homens de Ipaba são suspeitos de sumiço de catarinenses

 Retrospectiva

Em 2005, um casal, junto com o filho de 7 anos, saiu de Santa Catarina para morar nos Estados Unidos. Eles foram convidados por uma igreja para desenvolver o trabalho de transformar uma velha escola em um centro de treinamento para missionários. A família morava em uma parte da escola. Quando a crise começou, a reforma foi suspensa pela igreja. Eles passaram então a investir na abertura de uma própria empresa de construção. Contratou funcionários fixos e temporários.

Nota Divulgada em 03/02/2010

Brasil acompanha investigações sobre catarinenses desaparecidos nos Estados Unidos

Filha da brasileira, que está em Santa Catarina, pede ajuda para custear passagem aérea

O governo brasileiro está acompanhando as investigações sobre a família de catarinenses desaparecida nos Estados Unidos. O Consulado Brasileiro mais próximo da cidade de Omaha fica em Chicago e, segundo informações da vice-consulesa Stela Brandão, as autoridades ligam quase que diariamente para a polícia local. Quando há novidades, o Consulado informa o Ministério das Relações Exteriores.

Na manhã desta terça-feira, Tatiane Klein, filha da brasileira desaparecida, pediu ajuda à secretária de Assistência Social de São José, na Grande Florianópolis, e à filha do presidente da República, Lurian Lula da Silva. A secretária informou que a pasta não possui recursos para custear as passagens de Tatiane, mas vai tentar ajudá-la de outra forma, intermediando um contato com o Itamaraty, em Brasília.

Tatiane pediu ajuda também aos membros da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Belém, instituição da qual fazia parte o casal desaparecido. Até o momento, a brasileira não recebeu resposta.

Nesta terça-feira, o segundo tesoureiro da igreja falou à reportagem do Diário Catarinense, por telefone, que a Assembleia de Deus está avaliando as possibilidades para ajudá-la. O pastor Humberto Solano-Costa disse que foi a Omaha acompanhar as investigações e que a igreja está fazendo de tudo para colaborar com as autoridades.

Jaqueline, 44 anos, Vanderlei (padrasto de Tatiane), 43, e o filho Christofer Szczepanik, 7, não dão notícias desde 18 de dezembro. O casal mora nos EUA há 11 anos, trabalhando com a igreja Assembleia de Deus Ministério de Belém. No início, eles viviam em Miami e há quatros anos se mudaram para Omaha, no estado de Nebraska, para construir uma escola de missionários.

Mas, desde dezembro do ano passado, a família está desaparecida. E três moradores de Ipaba que trabalhavam para o casal são suspeitos desse sumiço. Eles estão presos desde fevereiro numa cadeia no estado de Nebrasca. As famílias de dois deles reclamam da dificuldade para conseguir informações.

Nota divulgada em 10-07-2010

No ano passado, o vigia de escola Elias e o vaqueiro Valdeir, ambos de 30 anos, receberam uma proposta: ir para os Estados Unidos trabalhar na construção civil. O embarque foi no dia 17 de abril.

Mas, há alguns meses, o que parecia o sonho de uma vida melhor virou pesadelo para as duas famílias. Elias e Valdeir foram presos no estado de Nebraska, Estados Unidos. E há cerca de dois meses não dão mais notícias.

De acordo com a polícia norte-americana, os dois mineiros são suspeitos pelo desaparecimento da família Szczepanik, de Santa Catarina. Os missionários Vanderlei e Jaqueline e o filho Christopher, que há 4 anos moravam no exterior, foram vistos pela última vez em dezembro. As investigações apontam que Elias e Valdeir trabalhavam para os catarinenses e foram vistos utilizando os cartões de crédito deles após o sumiço. No Brasil, os parentes acreditam na inocência.

As famílias acusam José Carlos Oliveira Coutinho, que também está preso pelo desaparecimento, de ter levado Elias e Valdeir de forma clandestina para os Estados Unidos. E ter envolvido os dois nesta situação. Segundo eles, José Carlos trabalha como atravessador. E estava no momento da compra com os cartões de crédito dos Szczepaniks. Nossa equipe foi até a casa de José Carlos, que também é de Ipaba. A mulher dele não apareceu.

Sem notícias, os parentes estão desesperados. A última notícia chegou pela internet. O julgamento dos três mineiros será no próximo dia 20.

Voz do Povo

Compartilhe

Vídeos Ipaba

Loading...