Pesquise Aqui!

25 de jun de 2013

22 manifestantes são detidos por atos de vandalismo em Ipaba

Ruas da cidade foram fechadas e a BR-458 paralisada por mais de 1 hora.
Protestos foram em vários pontos de Ipaba, na noite desta segunda (24).

Nove homens foram presos e 13 menores apreendidos após atos de vandalismo na noite desta segunda-feira (24), em Ipaba, no Leste de Minas Gerais.
Segundo informações da Polícia Militar, os vândalos queimaram vários pneus no centro da cidade, paralisando o trânsito; eles também quebraram várias lojas e uma agência bancária. A polícia conta ainda que o grupo tentou roubar as lojas depredadas, mas foram impedidos.
De acordo com a PM, um outro grupo fechou a BR-458, próximo a Vale Verde, distrito deIpaba, por aproximadamente uma hora e meia, e tentaram colocar fogo em um ônibus que estava no local.
Ao todo 22 pessoas foram encaminhadas para a delegacia de Ipatinga. Os menores foram ouvidos e liberados.
VAMOS PRA RUA HOJE DE NOVO GALERA!!! 15:00

PM usa bombas de efeito moral contra manifestantes em Ipaba, MG Seis ônibus foram danificados durante a manifestação. BR-458 e MGA-900 foram interditadas.

PM usou bombas de efeito moral contra manifestante que bloquearam a BR-458, na altura da cidade de Ipaba (Foto: Patrícia Belo / G1)


Manifestantes realizaram nesta segunda-feira (24), o segundo protesto na cidade de Ipaba, no Leste de Minas Gerais. Cerca de 300 pessoas foram para as ruas e bloquearam a BR-458 e também as duas vias que dão acesso ao município que é pela MGA-900. Ônibus foram queimados e depredados, e a Polícia Militar usou bombas de efeito moral contra os manifestantes.
Ônibus foram depredados em Ipaba, Leste de MG (Foto: Patrícia Belo / G1)Ônibus foram depredados em Ipaba, Leste de
MG (Foto: Patrícia Belo / G1)
Os protestos começaram pela manhã no centro da cidade, onde as primeiras depredações nos coletivos foram registradas. Em seguida, os populares caminharam até a garagem dos ônibus da Univale, empresa responsável pelo transporte intermunicipal, colocaram fogo em dois veículos e jogaram pedras em outros quatro.
Segundo informações do coordenador de transporte da Univale, Getúlio Araújo Costa, a situação só não ficou pior porque a polícia conseguiu chegar a tempo de evitar maiores depredações.
“Infelizmente, quando eu cheguei aqui na empresa, deparei-me com alguns funcionários apagando o fogo. Graças a Deus, conseguimos conter as chamas e o incêndio foi de pequena proporção. Mas ficamos no prejuízo com esses outros veículos, todas as janelas foram quebradas, diz.
De acordo com a Polícia Militar, três pessoas foram detidas por ato de vandalismo e crime contra o patrimônio.
Homens do GATE foram chamados para reforçar segurança na BR-458. (Foto: Patrícia Belo / G1)Homens do GATE foram chamados para reforçar
segurança na BR-458. (Foto: Patrícia Belo / G1)
Confronto
Para conter a manifestação, além da Companhia de Recobrimento do Ipaba, foram chamados polícias de Ipatinga e ainda uma equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).

O clima de tensão piorou quando populares arremessaram pedras contra os militares. Bombas de efeito moral foram acionadas pela PM e atiradas contra os manifestantes. Foi a primeira que vez que os militares utilizaram o artefato durante as manifestações no Vale do Aço, embora alguns tenham permanecido com bombas em mão.
O capitão Luiz Antônio, da Companhia de Recobrimento de Ipaba, diz que a ação foi necessária em resposta aos estragos na cidade provocados pelos manifestantes, bem como o bloqueio de importantes rodovias.
Manifestantes reclamam da ação da polícia
“Eu estava numa boa somente protestando os meus direitos. E Infelizmente a polícia não estava ali somente para manter a ordem, eles vieram também com a intenção de machucar os protestantes”, diz uma estudante.
A cadeirante Cleonice Gonçalves diz que foi empurrada por um amigo pelos 8 km do protesto e, ao chegar às proximidades da BR, teve que se esconder de uma bomba lançada pela polícia.


Cadeirante reclama da ação da polícia em Ipaba
(Foto: Patrícia Belo / G1)
“Mesmo com a minha deficiência eu quis protestar, pois ando de ônibus na cidade do Ipaba e a maioria deles não possui nem elevador para cadeirante. A policia precisa te mais respeito”, afirma.

O capitão Luiz Antônio não quis comentar sobre os atos de violência relatados pelos manifestantes. Segundo ele, os militares agiram de acordo com a necessidade para manter a ordem.

“Esses manifestantes já fizeram suas manifestações no sábado (22). E hoje voltaram com intuito de bloquear a BR novamente e consequentemente atrapalhar o trânsito nas proximidades. A polícia aceita sim os protestos, mas eles precisam também respeitar o direito de ir e vir de todos”, afirma o policial.

Os manifestantes interditaram o trânsito formando duas barreiras na BR-458, permitindo a passagem apenas de ambulâncias ou veículos com pessoas doentes. Os policiais e os homens do Gate permaneceram no local até o final da manifestação.
Reivindicações
A principal reivindicação é a redução no valor da passagem intermunicipal que custa R$4,15. Segundo o presidente da associação dos moradores, Paulo Sérgio de Jesus Evangelista, foi protocolado no Ministério Público, em março de 2012, um ofício que questiona a tarifa cobrada na linha Ipatinga-Ipaba.
“Essa é uma luta antiga dos moradores de Ipaba. Estamos aproveitando a oportunidade que o Brasil inteiro está lutando por redução das tarifas. Nós vamos conseguir reverter esse quadro”, afirma.
O presidente da associação de moradores diz que o percurso da linha sempre é feito pela chamada “estrada velha”, próximo ao Vale Verde, que faz a ligação entre a BR-458 e o centro de Ipaba.  Mas, há cerca de seis anos, a pavimentação de um novo trecho deu uma nova opção de acesso ao município, também com ligação a BR-458 ao centro de Ipaba. O novo acesso permitiu a redução de 4,5 km no percurso e totalizando 18 km, enquanto pela estrada velha o percurso total era de 22,5 km.

O coordenador da Univale afirma que a alteração do trajeto não depende somente da empresa, sendo necessário que o Estado acate o pedido e peça a mudança da rota.

“Não somos nós os responsáveis pelas alterações dos trajetos entre Ipatinga e Ipaba, somente fazemos o transporte. A rodovia é de responsabilidade do Estado, portanto é ele que deve pedir para que seja feita a mudança ou não da rota dos ônibus”, diz Costa.

O presidente da associação dos moradores ainda relata que, pela tabela vigente na Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), o preço do quilômetro rodado para este trecho deve ser de R$ 0,170587.

“O preço da passagem, conforme a quilometragem real, deveria ser de R$ 3,55. No entanto, o preço atual é de R$ 4,15. Só queremos justiça, pagar pelo que andamos. Muitos moradores do Ipaba não conseguem um emprego na cidade de Ipatinga, por que patrão nenhum quer pagar esse valor absurdo de passagem”, finaliza Evangelista.
Manifestantes bloquearam a BR-458  na altura da cidade de Ipaba, Leste de Minas Gerais (Foto: Patrícia Belo / G1)Manifestantes bloquearam a BR-458 na altura da cidade de Ipaba, Leste de Minas Gerais (Foto: Patrícia Belo / G1)

IPABA – A cidade de Ipaba vive momentos de tensão, que começaram na manhã dessa segunda-feira (24), se intensificaram pela noite e se estenderam durante a madrugada desta terça-feira (25).

A Polícia Militar usou bombas e gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

Algumas pessoas foram detidas. Os manifestantes depredaram alguns ônibus na parte da manhã. Depois, interditaram as vias de acesso a Ipaba, colocando fogo em pneus. Até mesmo a BR-458, que interliga o Vale do Aço ao Estado do Rio de Janeiro, passando pela Zona da Mata, foi interditada.

Logo que escureceu os manifestantes foram para o centro da cidade e colocaram fogo em pneus, interditando uma das principais vias do município. Houve confronto com a Polícia, que usou bombas para dispersar os manifestantes.
Uma fumaça tomou conta de vários pontos da cidade e cerca de 30 pessoas foram detidas. Segundo a Polícia Militar, grande parte são conhecidos por terem praticado alguns delitos.



O confronto dessa segunda-feira se intensificou à tarde, quando os manifestantes bloquearam as vias de  acesso a Ipaba e depois a BR-458, que interliga Ipatinga (Vale do Aço)  a Caratinga ( Zona da Mata).
A onda de protestos que percorre o país encontrou nesta pequena cidade do Leste de Minas Gerais um motivo para ressonar e provocar até mesmo este confronto entre os manifestantes e a Polícia Militar. Já há algum tempo, os moradores do município aguardam a decisão de um impasse para a redução do valor da tarifa dos ônibus da empresa Univale que fazem a linha Ipaba-Ipatinga, cujo preço cobrado é de R$ 4,15.
Segundo alguns moradores, que conversaram com a reportagem do PLOX, há cerca de seis anos a pavimentação da MG-A900 possibilitou a redução do trajeto feito pelos ônibus que agora percorrem cerca de 4,5  quilômetros a menos, “mas a empresa continua cobrando como se percorresse os 22,5 Km do antigo trajeto”.
O PLOX conversou com Paulo Sérgio de Jesus, um dos organizadores do movimento. Ele mostrou documentos e afirmou que desde o ano passado uma Associação de Moradores da cidade protocolou no Ministério Público de Ipatinga uma representação pedindo a redução do valor cobrado, mas a Promotoria “fechou os olhos para a situação de Ipaba”.
Uma mulher que trabalha como empregada doméstica disse que várias “patroas” de Ipatinga estão dispensando suas colegas, pois fica muito caro custear o transporte. Ainda segundo ela, o mesmo se aplica a outros profissionais, incluindo pedreiros, jardineiros, comerciários e outros.
Ex-funcionário denuncia “esquema entre empresas e políticos”
Um ex-funcionário de uma empresa de transporte coletivo da região do Vale do Aço procurou o PLOX na noite dessa terça-feira e disse que queria denunciar um “esquema entre as empresas e alguns políticos da região”. Segundo ele, este “esquema funciona interruptamente há décadas”, pois beneficia candidatos a cargos eleitorais e empresas do ramo. Ainda segundo o homem, que pediu para não ser identificado, durante o tempo que trabalhava neste setor ele pode presenciar o funcionamento do tal “esquema de corrupção”, no qual alguns políticos usam ônibus para atender alguns eventos promovidos por eles junto à comunidade, sem pagar pelos serviços. Segundo o denunciante, os ônibus são cedidos a pedido dos políticos para acompanhar velórios, partidas de futebol, festas comunitários, passeios de idosos, excursões infantis e outros eventos para, assim, “fazer média com a população e angariar votos nas urnas”.

Perguntado sobre quais vantagens as empresas obteriam cedendo os ônibus, ele explicou: “Simples demais, quando estiver na época da empresa apresentar as planilhas para aumentar o valor da passagem, os beneficiados estarão de rabo preso com a empresa e irão aprovar o valor solicitado”, disse.
Segundo o homem, o esquema é imperceptível, pois às vezes o político precisa aprovar apenas alguns centavos a mais, pois como são milhares de viagens isso resultaria em um grande lucro para as empresas. “Vocês nem imaginam o que representa um único centavo a mais em cada passagem. No fim do mês significa muito dinheiro”, conclui.
Manifestação do sábado



E ainda vai continuar as manifestações... O Povo de Ipaba Acordou!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Cidade ilhada

Manifestantes bloqueiam duas entradas e saídas da cidade de Ipaba

DA REDAÇÃO – O município de Ipaba vive um momento de tensão na manhã desta segunda-feira.
Manifestantes colocaram fogo em pneus e madeira nos dois acessos à cidade e impedem a entrada e saída de veículos, exceto viaturas policiais, carros da Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho e ambulâncias.
O motivo do protesto é a passagem de R$ 4,15 cobrados pela Univale Transportes para o itinerário Ipatinga, o principal destino dos ipabenses. Eles alegam que a passagem é muito cara para um percurso de apenas 20 quilômetros.
Também alegam que, mesmo depois da abertura de um novo acesso, que encurtou ainda mais a distância entre as duas cidades, a passagem não teve redução.
Como é um itinerário intermunicipal, as passagens Ipatinga/Ipaba são reajustadas anualmente em negociação que envolve o governo estadual e a concessionária da linha.
A Polícia Militar tenta evitar maiores transtornos com a manifestação e busca mediar uma reunião entre as duas partes, representantes dos manifestantes e da empresa de ônibus.
A Univale Transportes informou que não depende dela, sozinha, alterar o preço da tarifa e aguarda uma definição da Setop - Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, para reduzir a tarifa para R$ 3,45. Os manifestantes querem uma tarifa de R$ 3, valor considerado inviável pela concessionária da linha. 

O QUE JÁ FOI PUBLICADO:

Fim de semana tenso

A situação já estava tensa desde o fim da tarde de sábado, quando começaram as manifestações em Ipaba.  Andre Luiz Coelho, 20 anos e Wender Fernandes da Silva, 18 anos, foram presos acusados de vandalismo.
A PM relata que, durante uma manifestação pelas ruas da cidade, em que populares pediam redução no preço das passagens de ônibus da Univale, os dois suspeitos foram flagrados em duas situações.
André, foi apanhado quebrando um telefone público. Já Wender foi observado por policiais com um litro descartável contendo gasolina que possivelmente foi usada para provocar incêndios em alguns lugares por onde passaram os manifestantes.
Os dois fugiram inicialmente, em meio a multidão, mas foram localizados, presos e conduzidos à Delegacia de Polícia Civil em Ipatinga.  Em sua defesa, Wender Fernandes disse que não sabia da destruição de orelhão, mas admitiu que transportava um litro com combustível para evitar que os "meninos que participavam da manifestaçao colocassem mais fogo nas coisas", explicou.
Wender entrou em contradição, entretanto, ao afirmar que o objetivo de colocar foto em pneus e madeira nas ruas tinha o objetivo de impedir a passagem de carros, inclusive, de carros da polícia. "Agora não espero mais nada. Não conheço o Ceresp, ainda, mas sempre tem a primeria vez, disse o rapaz de 18 anos, em tom de brincadeira.
Veja abaixo as imagens desta segunda-feira, enviadas por moradores de Ipaba para o DIÁRIO DO AÇO: jornalismo@diariodoaco.com.br:



















V

Voz do Povo

Compartilhe

Vídeos Ipaba

Loading...